Home Urologia Pediatrica
Contactos
Curriculum
Clinicas
Urologia Pediatrica

Anatomia Normal do Aparelho Urinário

Problemas Genitais
Problemas do Aparenho Urinário

 

 

 


anatomia normal do aparelho urinário

 

Anatomia normal do aparelho urinário

O aparelho urinário é constituído por vários órgãos:  

     • Rim -É o órgão principal. É uma espécie de fábrica destinada a eliminar do sangue as substâncias desnecessárias ou nocivas, sem deixar perder as substâncias que são importantes para o funcionamento do organismo. É constituído por várias partes. A zona carnuda mais externa chama-se cortical ou córtex renal. Aqui estão localizados filtros com novelos de vasos sanguíneos, os glomérulos. Estes glomérulos filtram água e várias substâncias que vão passar por uns tubos de funcionamento muito complexo, chamados tubos contornados proximais, ansas de Henle, tubos contornados distais. Estes tubos reabsorvem parte da água e algumas substâncias, eliminando outros produtos. O resultado final é a urina, que vai passar por uma série de tubos, chamados tubos colectores. Os tubos contornados proximais e distais também estão localizados no cortex renal. As ansas de Henle e os tubos colectores estão agrupados em feixes nas chamadas pirâmides renais. Os tubos colectores deixam pingar urina para pequenas cavidades chamadas cálices renais. Os cálices drenam a urina para uma grande cavidade em forma de funil, chamada:

     • Bacinete. - Drena a urina para um tubo que vai até à bexiga, chamado:

     • Ureter - Este tubo tem dimensões semelhantes às de um filamento de esparguetti cozido. A ligação do bacinete ao ureter chama-se junção pielo-ureteral ou uretérica. A ligação entre o ureter e a bexiga chama-se junção uretero-vesical.

     • Bexiga - É o reservatório da urina, antes de esta ser expulsa para o exterior. Se não existisse bexiga estávamos sempre molhados de urina. A bexiga é constituída por um músculo chamado detrusor. O seu interior está revestido por uma mucosa. O detrusor está normalmente relaxado, só se contraindo quando há micção. Os ureteres desembocam na porção inferior da bexiga por dois orifícios chamados meatos ureterais ou meatos uretéricos. Estes meatos possuem um mecanismo que permite a passagem da urina para a bexiga, sem deixar a urina voltar para trás. À saída da bexiga existem os esfíncteres urinários, que são dois músculos circulares que estão normalmente contraídos para fechar a bexiga; abrem de forma voluntária, quando a bexiga está cheia. A urina é eliminada da bexiga através de um canal chamado:

     • Uretra: No sexo feminino a uretra é relativamente curta, desembocando atrás do clitóris e à frente da vagina, no meato urinário. No sexo masculino a uretra é mais longa e passa por dentro do pénis.

 

Ampliar
Pénis, visto em corte
   

O pénis é constituído por várias estruturas:   

    • Uretra - É o canal de passagem da urina e do sémen.

     • Corpo esponjoso - É uma estrutura que envolve e protege a uretra.

     • Corpos cavernosos - São dois tecidos esponjosos e cheios de sangue, um de cada lado e por cima da uretra, que permitem a erecção.

     • Glande - É conhecida vulgarmente como “a cabeça do pénis”. Tem um estrutura esponjosa, como os corpos
cavernosos, e está revestida por uma mucosa de grande
sensibilidade e indutora de prazer ao toque.

     • Prepúcio - É a pele que reveste e protege todas as estruturas já descritas. Tem uma grande mobilidade. Na sua parte distal está solta da glande e pode ser arregaçada. Na sua superfície interna tem muitas terminações nervosas,
contribuindo muito para o prazer nas relações sexuais (pelo
que se deve evitar a sua remoção).

A uretra masculina faz parte do aparelho urinário e do aparelho genital. Por ela passam a urina e o sémen.

Na uretra feminina só passa urina. À sua volta não existem estruturas equivalentes às que se encontram no sexo masculino (ver figuras acima).